• MORRER DE TRISTEZA

    Blogue de sisco :MUITO ME TARDA..., MORRER DE TRISTEZA

    Morremos de tristeza

    No entardecer do pensamento

    Na impotência das vontades que nos roubam

     por mais um tostão

    Fazem do poeta sonhador um vendido

    para ganhar o direito ao pão

    Trocam a dignidade do homem pelo ter

    Pela aparência do ser que não se é

    Já não há poetas sonhadores!

    Caíram lentamente a meus pés.

     

    À ilusão de cada dia,

     junta-se a lágrima da mãe que ensandecia

    para calar o pensamento que dentro dela não morria,

     Não sei se me consola saber que a loucura atenua o sofrimento

    Triste é saber que de tanto sofrer se pode enlouquecer

     

    Morremos de tristeza, por tanto amar

    A ilusão e o apego perdem-se no tempo.

    Com o tempo!

    Tanta gente diz amar,

    na utilização indevida da palavra

     mas nunca virá a conhecer

     o verdadeiro amor

    Esse não morre, mesmo quando morremos de tristeza!

    2 Comentário(s) | Adicionar um comentário
  • Desacatos no BENFICA BI-CAMPEÃO

    Com base nos inumeros comentários que tenho visto nas redes sociais acerca da agressão de um Comissário da PSP a um empresário expresso aqui a minha revolta contra o meu Povo que cada vez se revela mais ignorante e que se tem deixádo enganar constantemente quer pelo poder político quer pelo sensacionalismo noticioso fornecido pela comunicação social ao longo destes ultimos 40 anos após a fantochada a que se chama liberdade conseguida no 25 de Abril de 1974. Num determinado grupo crítico postei as palavras que transcrevi aqui abaixo e doa a quem doer esta é a minha opinião e essa não muda;

    Sem dúvida que a comunicação social consegue virar multidões uns contra os outros e essas massas nem param para refletir qual a causa que causou o efeito. Nem se perguntaram ainda por que razão estavam as cameras apontadas naquela direcção quando noutros pontos estariam a haver desacatos. A história terá começado noutro lado, a conversa está aparentemente pacifica e tudo descamba com uma mão que se ergue e com algo dito ao Policia. Deixem-se manipular pela imprensa pois é ela que vai separar as brigas de casais, confusão entre vizinhos, amigos e família e quem captura o meliante que vos subtraiu os valores. Continuem a criticar aqueles que todos os dias saem de casa sem saber se voltam e que estão dispostos a tudo para ajudar o próximo. Um dia vão todos precisar deles nem que seja pela coisa mais banal como uma informação. Se acharem que realmente não precisam então ignorem-nos e vejam onde vai tudo acabar. Foi mais bonito de se ver a destruição de propriedade alheia avaliada em avultadas quantias de prejuízo. Nisso ninguém reparou pois a imprensa e um grupo de inconscientes souberam fazer bem o seu trabalho. As redes sociais são muito boas mas neste sentido ainda vai acabar com a paz e a harmonia que havia e mais uma vez alguém vai atribuir culpas a alguém que menos terá a ver com o caso. Acrescento ainda que neste caso só pela simples razão de andarem para aqui a publicar o nome do agente não estão a prejudicar o mesmo mas sim a família do mesmo que poderá sofrer represálias e sabe-se lá que mais poderá acontecer pois ele sabe-se defender mas a Esposa, o Filho, os Pais, os Irmãos etc. não saberão e de forma natural irão reagir contra insultos a ele dirigidos como será natural e se isso acontecer espero que as vossas consciências suportem tal peso. Pois aqui ninguém tem o conhecimento da causa para julgar o que quer que tenha acontecido, pois poucos ou nenhuns dos que por aqui comentaram terão assistido aos factos. Na minha opinião pessoal acho que deviam de agarrar nuns quantos críticos e submeter às situações de stress a que esses Homens estão sujeitos, e não me venham falar de preparação psicológica, treino etc. pois isso é conversa para boi dormir (como dizem os Brasileiros). Por debaixo da farda está um Homem que sente, tem problemas como todos os outros e tambem tem as suas limitações e o mais comum do cidadão teima em tratá-lo como um escravo, um criado e tudo o mais.

    1 Comentário(s) | Adicionar um comentário
  • Culto da Fertilidade

    Há ainda a ruína de uma ermida localizada a Nordeste da actual localidade da Espedrada que desaparecera provavelmente num período de puritanismo religioso. O culto inicialmente pagão relacionado com a aparição da imagem de uma Deusa (santa) (no lugar da Senhora) Tem a ver com o Culto á fertilidade que vem do tempo dos primeiros povos Celtas que fez a aculturação entre os Iberos povos já existentes nesta região.

    Existem vestígios esculpidos nas rochas, o que poderia muito bem ser um altar que representa os quatro elementos da natureza. Composta por um quadrado lavrado na pedra com um círculo no centro que representa também o universo a materialidade e a passividade. Existe aí, também, uma nascente de água que nunca seca. A água representa o elemento da natureza que dá vida. Símbolo do princípio feminino das emoções. De forma inconsciente, está ligado á maternidade, útero geração, fertilidade, princípio da vida.

    Pode ser visto ainda uma coluna cilíndrica em granito com a representação de uma cruz invertida pode dar-se o caso de a coluna ter partido e ficado invertida. São visíveis ainda algumas sepulturas com restos de ossadas.

    Talvez por aqui se tivessem praticado diversos cultos, de diversos povos desde os godos aos celtas dos romanos aos árabes, havendo um princípio comum entre eles, o culto ao “sagrado feminino” que abrange toda a natureza passando pela procriação de humanos e animais.

    Terá este local de culto sobrevivido ao longo dos séculos pela capacidade de adaptação ou pelo isolamento?

     Por ventura foi o local onde provavelmente foram sacrificados animais, uma vez que os primeiros povos se dedicavam á pastorícia. Ao tornar os campos férteis os rituais das estações do ano levavam á ermida os rituais dos seus povos. Também a religião católica que se impôs até aos dias de hoje teve os seus próprios cultos á fertilidade, que ao longo dos tempos e de acordo com o maior ou menor puritanismo se transformou no culto praticado hoje em dia.

     

     

    Bula do Papa Urbano VIII (Salvatoris Nosti)

     

     

    Em 1635 é concedida a Bula do Papa UrbanoVIII (salvatoris Nosti) aos irmãos da confraria de Nossa Senhora da Espedrada. A Bula Salvatoris Nosti tinha como objectivo a conversão dos mais pobres, uma vez que eram os mais pobres quem mais praticava os rituais pagãos. Muitos deles foram adaptados a rituais católicos que ainda hoje em dia são um misto pagão e cristão. É o caso das festas dos santos populares, que aos poucos se vão afastando das inicias danças á volta da fogueira como nos rituais celtas. O saltar a fogueira tem a ver com a purificação.

     Em 661 no concilio de Toledo foi instituída a festa da Expectação comemorado a dezoito de Dezembro e se estendia até ao Natal. Tomou o nome também de sra do Ó Por causa das antífonas iniciadas por Oh (1).

    No ano de 1707 a quinta com uma ermida da nossa senhora da Espedrada (Expectação?) pertence às Freixedas e tem 16 vizinhos. Os seus habitantes dedicam-se maioritariamente á pastorícia. No ano de 1820 é mandada construir a capela que ainda hoje existe.

    No começo do sec.XIX mudanças no culto mariano começou a estimular o dogma da Imaculada Conceição o que não combinava com aquela santa em adiantado estado de gravidez, como retratava a iconografia estimada pelas mulheres á espera da hora do parto. Muitas imagens foram trocadas pela nossa senhora do bom parto vestida de freira com o ventre disfarçado pela roupa ou mesmo pela imagem da imaculada Conceição. Somente no sec XX se voltou a falar e pesquisar o assunto tendo-se encontrado imagens antigas enterradas sobre o altar das igrejas. Alguns teóricos da Religião atestam que o culto de Maria foi propagado pelos padres da Igreja na tentativa de barrar na cidade de Éfeso o crescente culto pagão a Artimis deusa da fecundidade.

     

    A capacidade de analisar o passado tem a ver com a busca da autenticidade e conhecimento da massa que nos moldou. Não foi só o pó das estrelas que nos deu esta forma evoluída de ser e lidar com as coisas. E no entanto somos primitivos, porque defeituosamente formados. Há que tentar conhecer o passado de que somos feitos, temos que aprender a ler nos genes o código que nos dá as características a que não podemos fugir.

     

     

    A CONGREGAÇÂO DA MISSÃO

     

    A Congregação da Missão Chefiada em Portugal pelo Padre Gomes da Costa que pertencia aos padres Lazaristas pretendia a conversão dos mais pobres e teve como consequências a substituição da nossa senhora da expectação por nossa senhora da Imaculada Conceição. Como prova existe a Bula do Papa Urbano VIII (Salvatoris Nosti) aos irmãos da confraria da nossa senhora da Espedrada (Expectação) em 1635 na sacristia da Capela construída em 1820. Documento em pele de carneiro escritoem Latim. Numperíodo de maior puritanismo religioso a Bula (Inefabilis Deus) do Papa Pio IX do dia 8 de Dezembro de 1854 aparece o dogma da Imaculada Conceição. Anteriormente tinha sido imposto o dogma da Virgindade (Concilio do Papa Martinho I e muito antes o Dogma da maternidade divina (Concilio de Éfeso 431 d.c)

     

     

    Congregação da Missão (Congregatio Missionis, CM), Lazaristas ou ainda Padres e Irmãos Vicentinos, é uma congregação religiosa masculina católica fundada em Paris, no dia 17 de abril de 1625, por São Vicente de Paulo (1581-1660).

    A origem remonta às missões junto aos pobres realizadas por São Vicente de Paulo e cinco outros padres bem como para a formação do clero.

    "O fim da Congregação da Missão é seguir Cristo Evangelizador dos Pobres. Este fim se realiza, quando os irmãos e as Comunidades, fiéis a São Vicente de Paulo:

    1º Procuram com todas as forças revestir-se do espírito do próprio Cristo para adquirirem a perfeição conveniente à sua vocação;

    2º Se aplicam a evangelizar os Pobres, sobretudo os mais abandonados;

    3º Ajudam os clérigos e os leigos na sua própria formação e os levam a participar mais plenamente na evangelização dos Pobres."

    Atenta aos sinais dos tempos e às realidades de nossa época, a Assembleia Geral de 1980, no momento de definir esta finalidade, em lugar de dizer, como São Vicente de Paulo nas Regras Comuns: "evangelizar os pobres, mormente os camponeses", escolheu: "a evangelização dos Pobres, sobretudo dos mais abandonados"; em lugar de dizer como São Vicente de Paulo: "ajudar os eclesiásticos a adquirir as ciências e as virtudes necessárias ao seu estado", escolheu "a formação do Clero e dos Leigos, levando-os a trabalhar mais efectuivamente na evangelização dos Pobres."

    Em 1624 a comunidade religiosa instalou-se no Collège des Bons Enfants, em Paris, França. Receberam aprovação episcopal em 1626. Em 1634, através da bula Salvatoris Nostri do Papa Urbano VIII a Congregação teve aprovação pontifícia.

    Seus membros são conhecidos como padres e irmãos vicentinos ou lazaristas porque a primeira casa da Congregação, em Paris, se chamava «Casa de São Lázaro».

    Em Portugal...

    A Província Portuguesa da Congregação da Missão, está em Portugal desde 1716, fundado pelo Pe. Gomes da Costa, seu primeiro ordinário ou provincial.

    Actualmente, tem como provincial o Pe. José Alves. Está presente um pouco por todo o país com 11 casas ou comunidades. No que diz respeito à formação, a Província tem Seminário em Família (Felgueiras e Chaves), Seminário Menor (Porto) e Seminário Maior (Lisboa).

     

     

    1 Comentário(s) | Adicionar um comentário
  • RECLAMAçÃO CONTRA O CIDADÃO CIVIL

    Porque é que todos teimam em julgar todos os PSP, GNR, PJ etc. pela negativa e classificam todos da mesma maneira. Para voçês são todos iguais e não há nenhum que seja bom, então porque é que muitos de voçês quando acontece a minima coisa ligam logo para eles? E se estes se atrasam nem se importam de saber que são só dois ou três elementos numa vasta area e que estiveram ocupados por outras ocorrências de treta por vezes similares aquelas para a qual voçês tambem chamaram. Se são todos classificados como merda e imprestáveis então que cada um resolva os seus assuntos como "HOMENS" que são. Sim "HOMENS" porque debaixo da farda tambem está um "HOMEM" muitas vezes com problemas pessoais dificeis de resolver, cansado de ser sempre julgado injustamente por tudo o que acontece de mal. Eles são a autoridade, mas têm a restante familia que é civil e voçês são civis e têm tambem alguem na familia que será da AUTORIDADE! TRATEM-NOS da MESMA FORMA QUE GOSTAM de SER TRATADOS e VÃO VER QUE TALVEZ MUITA COISA MELHORE! Não vão ás esquadras e postos só para reclamar daquele agente e do outro agente, vão tambem falar daquela atitude louvável daquele agente prestável que vos ajudou. Vão ver que todos eles vos apontarão na  rua como o cidadão espectacular e serão cumprimentádos todos os dias com um sorriso nos lábios e desses HOMENS terão tudo o que quiserem porque reacção gera reacção. PENSEM NISTO!
    0 Comentário(s) | Adicionar um comentário
  • A ALVORADA E A MARCHA = 25 de Abril

     
    A Liberdade

    Blog de guerreirosdapaz : 1ª. CART 6323 - OS GUERREIROS DA PAZ, A ALVORADA E A MARCHA = 25 de Abril
    Experimentei os recatos do silêncio
    Vencido sinto minha língua amarrada
    Algemas que na factualidade vivencio
    Da liberdade que se degrada.
     
     Liberdade é hoje uma realidade invertida
    No seio desta desalentada sociedade
    Na verdade, tem muita mentira envolvida
    E eu não sei se a alforria foi quimera
    Ou se da liberdade tenho saudade.
     
    È a amarga esta liberdade politizada
    Que este povo comemora e acredita
    Para onde aporta a verdade ironizada?
    Que só beneficia a camada parasita.
     
    Sou da estirpe de Abril, soldado sem dignidade
    Mas se nesta teoria a inacção me magoa
    Maltratado, irei gritar por liberdade
    Até que a minha voz me doa.!!!
    De Albino Lima 
     


    A Marcha
     
    Nas ruelas sorumbático, sigo meu o caminho,

    Ao lembrar certa "Alvorada" que um dia toquei,
    Pela calada, o timbre do meu clarim,
    Nesta memória, decerto não estarei sozinho,
    Ápice jovial que certo dia, antes sonhei,

    No meio da reserva não havia parada,
    Apenas na primavera, as flores a abrir,
    Numa manhã de despertar, apressada,
    O timbre que eu tocava, prá tropa unir,
    Impar, naquela madrugada fez-se ouvir,

    Como a louvar a chegada da primavera,
    Num alvorecer com aroma primaveril,
    Um desabrochar de sentimentos impera,
    Como a dar as boas vindas ao 25 de Abril,

    Um salvo-conduto para o povo alegrar,
    A apoteose de liberdade, em demasia talvez,
    Em quimera, deixámo-nos acalentar,
    Que o futuro nos transportasse altivez ,

    Mas as alforrias feriram as feras,
    Que sempre espreitaram a vingança,
    Barbaros que aos poucos voltaram a bradar,
    "Ladrões" exibem agora com raiva e pujança,
    A força e a liberdade que tem de roubar.

    Hoje os soldados marcham, não sei porquê?
    Festejam o mutismo a farsa e sujidade?
    Quem vai hastear a bandeira? Eu sei.
    Ex. Pides, os piores inimigos do nossa liberdade!
    Parece até brincadeira, mas é esta a realidade!

    Pobres de nós, geração sofrida,
    Os atributos virtuosos há muito tempo furtados,
    Hoje sem sonhos e de esperança perdida ,
    Soldados de Abril, desde há muito açoitados.
    Mas seguimos a nossa "marcha",
    Denunciando esta farsa de cabeça erguida.!!!

    De Albino Lima

     

     

     

    11 Comentário(s) | Adicionar um comentário

choose your country

Visitam os blogues neste momento :